Número total de visualizações de página

20/12/12





Aos poucos fui-me apercebendo da dimensão do mar , do seu vazio , da sua fúria , da sua confusão , até da sua tristeza ... ele  era incompleto , cheio de segredos , de angústia , de medo , de palavras vazias , de sentimentos perdidos , ele era assim , um misto de sensações , uma alegria e uma tristeza profunda , uma saudade que amargava a cada onda , um amor que trazia ódio , uma paz que doí-a ... Mas como sempre apenas a sua bravura transparecia as pessoas , porque a dor ? essa era esquecida nas suas profundezas , no fundo dos seus fundos , lá bem longe , onde ninguém poderia ver , sentir ou reparar , onde nunca chegaria um raio de sol !


... e eu serei mar 



Sem comentários:

Enviar um comentário

«chorar rios, sorrir mares.»
a escrita mantém-me viva ...